Brasil e União Europeia: aliança para formar profissionais de TI mais qualificados

Iniciativa já investiu R$ 93 milhões em projetos de pesquisa; perspectiva para 2016 é de investimento de 16 milhões de euros nas áreas de IoT, computação em nuvem e internet 5G

As oportunidades para que os profissionais de TI se aperfeiçoem e inovem cresceram nos últimos anos. Desde 2011, por meio de uma iniciativa de cooperação entre Brasil e União Europeia, já foi investido o montante de R$ 93 milhões em 14 projetos de pesquisa de universidades e instituições brasileiras e europeias em Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). As iniciativas foram selecionadas em três edições das Chamadas Coordenadas BR-EU. No fim de setembro deste ano, mais um passo foi dado. A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), organização social ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), divulgou a preparação do lançamento do quarto edital, que deve ocorrer até o final de 2016.

A perspectiva é que seis projetos nas áreas de computação em nuvem, Internet das Coisas (IoT) e 5G sejam contemplados com 16 milhões de euros. Podem ser inscritos projetos conjuntos de entidades de pesquisa e instituições de ensino do Brasil e da União Europeia.

Veja também algumas possibilidades de uso da IoT em negócios de diversos setores: www.2s.com.br/iot.

Pelo calendário preliminar, a inscrição deverá ser feita até março de 2017, com contratação prevista até dezembro de 2018. Os projetos de pesquisa e desenvolvimento aprovados têm duração máxima de três anos e são realizados por meio de consórcios entre instituições e empresas incubadas, brasileiras e estrangeiras.

O intuito é que, com o envolvimento conjunto de pesquisadores brasileiros e europeus nos projetos, haja um ganho na formação de recursos humanos mais qualificados para os dois países, além da criação de redes de pesquisa internacionais.

Ao todo, cinco projetos foram escolhidos em 2015 pela terceira chamada. Eles foram iniciados no começo deste ano, com previsão de término para 2018.

Imagem: divulgação