Trilha de aprendizagem: infraestrutura de TI e o trabalho do futuro

Ferramentas de colaboração e mobilidade apoiam elevação dos índices de trabalho remoto, mas também exigem atenção das companhias

Trabalho é uma palavra que ganhou definições adicionais com a transformação digital. Colaboração e mobilidade se tornaram conceitos comuns nas companhias, abarcados pela infraestrutura de TI corporativa, que precisou se adaptar para dar acesso a informações, aplicações e recursos antes disponíveis somente em escritórios. Assim, o home office – antes raridade – é hoje a rotina de muitos trabalhadores.

Estudos apontam que a demanda por trabalho remoto é crescente. Ele já é realidade para 55% dos brasileiros ao menos uma vez por semana, segundo levantamento do espaço de coworking Spaces feito em 2017. Outra pesquisa do Ibope, feita no ano seguinte, descobriu que 20% atuam de forma remota durante mais da metade da carga horária semanal. “As mudanças alcançam todos os segmentos de mercado. Na era da transformação digital, não falamos mais em empresas que são exclusivamente de TI. Afinal, todas as companhias precisam de tecnologia”, pondera Renato Carneiro, presidente da 2S Inovações Tecnológicas.

Para que as novas modalidades de trabalho funcionem, no entanto, é preciso uma infraestrutura de rede eficiente e segura, aplicações que promovam produtividade e colaboração, garantia da segurança da informação e políticas de recursos humanos que deem as bases do trabalho remoto e antecipem eventuais gargalos.

Esse é o tema desta trilha de aprendizagem, que reúne leituras essenciais para otimizar a jornada da transformação digital no ambiente de trabalho.

Escritório 4.0: a colaboração a serviço do negócio

Para que tecnologias de colaboração em texto, áudio e vídeo funcionem, é necessária uma infraestrutura de rede e computação flexível e robusta, que se adapte a usuários móveis e dinâmicos. Entenda como a nuvem pode ser uma aliada aqui.

Monitoramento de redes tem a ver com RH?

Departamentos de recursos humanos e de tecnologia precisam trabalhar juntos para criar uma cultura que garanta novos modelos de trabalho, inclusive o remoto. Problemas antes exclusivos da TI agora impactam o RH. Saiba quais são eles aqui.

Os benefícios – e os limites – das tecnologias de reconhecimento facial

Sistemas que reconheçam automaticamente quem está em um ambiente monitorado ou participando de reuniões em videoconferências transformam as relações de trabalho. Mas os cuidados com a privacidade e os limites éticos devem ser observados. Saiba como aqui.

Futuro do trabalho e o trabalho do futuro

Este report traça um panorama evolutivo do chamado “mundo do trabalho”, valendo-se de estudos e relatórios de consultorias especializadas para explicar como conectividade, mobilidade e segurança da informação mudaram nossa forma de produzir. Descubra aqui.

The Work of the Future: Shaping Technology and Institutions

Em suas previsões para o futuro do trabalho, pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) concluíram que a tecnologia deve gerar um mercado de trabalho saudável, que sirva de fundação para aquilo que chamaram de “prosperidade compartilhada”. Entenda mais aqui (em inglês).

Veja outras trilhas:

Trilha de aprendizagem: segurança da informação na era da transformação digital