Trilha de aprendizagem: segurança da informação na era da transformação digital

Projetos de inovação devem prever, juntamente com os resultados, também os riscos envolvidos em cada tecnologia e como minimizá-los

Segurança da informação é um conceito amplo. Mais do que tecnologia embarcada em software, antivírus e firewalls, ou adequações legais à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), segurança pressupõe uma cultura. Ou seja, uma série de condutas e melhores práticas que garantem a proteção de sistemas, dados, equipamentos e, claro, de pessoas. Por isso, esse é o tema desta trilha de aprendizagem – a primeira da série que você acompanha a partir de agora, mensalmente, no Blog da 2S, e que reúne experiências e conhecimentos essenciais para a jornada da transformação digital.

Ampla e complexa, a segurança da informação exige da alta gestão das organizações, em particular dos CIOs, um alinhamento tão estreito com essa estratégia quanto com os resultados esperados de um plano de inovação. Renato Carneiro, presidente da 2S, resume: “não é possível pensar em transformação digital sem ter acoplada a ela uma estratégia de segurança da informação”.

Afinal, a tecnologia também oferece riscos. Um levantamento da Cisco mostrou que entre 115 mil dispositivos conectados a redes corporativas, 106 mil tinham vulnerabilidades conhecidas de software, ou 92% do total. Mas não se espante com a tamanha exposição das companhias – a corrida pela inovação e pela transformação digital é, frequentemente, considerada mais urgente que a proteção dos dados.

Para aprofundar essa discussão e mostrar caminhos claros de uma estratégia consistente de segurança da informação, veja os conteúdos que reunimos nesta trilha:

Segurança da informação: 3 mitos que devem ser quebrados

Em momento de ruptura nos modelos de negócio, a segurança da informação é peça central. Por isso, o primeiro passo é desconstruir as ideias que atrasam o investimento em projetos essenciais para o crescimento da empresa. Saiba quais são estas crenças aqui.

Report Segurança da informação além da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) responde a diversos questionamentos sobre como legislar em um ambiente digital. Mas uma política efetiva de proteção requer investimento tecnológico e, também, mudança de cultura. Entenda como construí-la aqui.

Séries de relatórios de cibersegurança Cisco 2019

Segurança de e-mail, status da carreira dos diretores de segurança da informação, estratégias de defesa contra ameaças e privacidade dos dados são alguns dos temas desta série de relatórios fundamental para quem lida com segurança digital. Acesse todos aqui.

Por que devemos levar a sério a privacidade dos dados?

Ao mesmo tempo em que o consumo online cresce, a preocupação com a segurança dos dados pessoais aumenta entre os compradores. Este artigo destaca os principais resultados de estudo da Cisco feito com os 2.600 consumidores de 12 países. Descubra o que eles pensam aqui.

Report Threat hunting: a caça às ameaças ocultas

O threat hunting (ou caça às ameaças) propõem uma postura proativa de segurança da informação, garimpando ameaças que já ultrapassaram as defesas iniciais e estão instaladas no ambiente de rede da organização. Entenda mais sobre esse conceito relativamente novo aqui.